Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Delicada como um elefante

09
Ago18

Pediatria para todos

Bárbara

CF53E58B-4C5C-4B02-B845-B40177E2BF69.jpeg

 

O nosso pediatra é um astro.

Começou por ter um blog com sucesso. Depois escreveu o primeiro livro, começou a aparecer em programas de televisão e a escrever artigos para jornais. Agora vai a muitos programas de televisão, escreve muitos artigos, já escreveu outro livro, tem um canal no YouTube e lançou um novo site que é muito útil. Também tem Instagram e Facebook.

Consultem tudo! É maravilhoso como ele disponibiliza esta informação toda. Já que os pais vão procurar informações online, ao menos que seja fidedigna.

Trabalhámos juntos no hospital e já o tinha escolhido muito antes de engravidar, obviamente que não é pelo sucesso que tem, embora fique muito feliz que o tenha pois merece.

Ele é descomplicado e toda a informação que faculta é baseada na evidência científica. Nada de fundamentalismos, que para mim é muito importante, pois muito do que se encontra online escrito por mães e afins pressiona-nos muito.

Não deixa de parte a experiência nomeadamente a como pai e como filho.

Também é muito carinhoso e disponível.

 

Podem encomendar os livros aqui.

 

 

31
Jul18

Quarto de bebé

Bárbara

Mais uma coisa que fiz diferente de toda a gente. Preparei o quarto no primeiro trimestre. Ninguém faz isso com medo do abortamento mas eu tentei ter uma atitude positiva. Além disso quis aproveitar que me sentia bem. Sabia lá se ia continuar assim bem no resto da gravidez.

Não que seja preciso preparar o quarto durante a gravidez uma vez que os bebés devem dormir no quarto dos pais inicialmente por diminuição do risco de morte súbita. Mas depois de nascer um bebé a probabilidade de ter tempo e disposição para isso é bastante menor. 
Bricolagem e decoração são coisas que adoro. Perdi a conta dos episódios do “Querido mudei a casa” que já vi.
Decidimos que queríamos um quarto com cores não identificadoras de género, por isso nem precisávamos de certeza que era uma menina. A minha cor preferida é o amarelo e encontrei um stencil lindo no Etsy com uma girafa. Depois encontrei um papel de parede na Leroy Merlin a condizer. Móveis básicos do Ikea; berço e trocador. 
 

F02F6250-DE02-4A03-81DA-5A9E5684B822.jpeg

  

Era preciso pintar a parede atrás do stencil e aí é que a porca torceu o rabo porque eu não podia por causada toxicidade das tintas. O Luís tentou mas não correu muito bem. Acabamos a colocar papel de parede por cima que também não ficou perfeito. Lá cedi a chamarmos um especialista que colocou o outro papel de parede.
 

6CD08184-3A90-4454-9122-94C414A7B340.jpeg

 
Há gente que opta por mudar fralda, amamentar, dar banho e vestir no quarto do bebé. Nós preferimos alterar as nossas cómodas para não andarmos dum lado para o outro, principalmente porqueestava muito frio quando a bebé nasceu e assim só tivemos de gastar energia para aquecer uma divisão.
 

89A5B444-D0CE-44D3-8B0B-6812664E32C2.jpeg

 Agora que fez 6 meses, foi para o quarto dela e já não se põem essas questões.

 

25
Abr18

Bones - Criámos um monstro #2

Bárbara

Parece que ter cães a dormir na cama se pode tornar uma série. Acho que ter a Bones é o equivalente a um toddler.

 

IMG_0512.JPG

 

Esta noite acordei às 2h da manhã não sei se pela bebé a mexer-se ou pela Bones a passarinhar pelo corredor. Liguei a luz, a bebé ainda tinha os olhos fechados mas dava sinais de fome.

Fui num instante abrir a porta da varanda para a Bones ir ao canteiro. Em tempos construí-lhe um canteiro com 1,2 m de lado que ocupa metade da nossa varanda, tudo para a nossa princesa, mas ela usa pouco. Voltou para dentro e saltou-me para o colo e eu pensei: - quer ir à rua, mas a bebé precisa de mamar.

Voltei ao quarto e chamei o dono para ir ele levar a menina à rua. Claro que a Carminho também quis ir.

Entretanto, mudei a fralda à bebé e dei-lhe de mamar e eles voltaram.

A Bones continuava irrequieta e a chamar por mim e sabe-se lá porquê percebi qual era o problema dela. Estava incomodada por ter as glândulas anais cheias. Há uns meses ela deixou de as libertar naturalmente e já fomos mais vezes à veterinária desde que a bebé nasceu do que ao pediatra.

Lá ficou o papá a pôr a bebé a arrotar e mantê-la em pé antes de a adormecermos outra vez e eu fui tratar da Boné.

Fomos lá para fora, espremi-lhe as glândulas anais, limpei-lhe o rabo e o chão!e lavei as mãos, claro. 

Voltamos para o quarto e a Bones dormiu o resto da noite. Era mesmo esse o problema dela.

O saldo da noite nem foi muito mau. Deitamo-nos às 22h e o resto foi assim:

- até às 2h a Bones chamou mais 2 vezes.

- às 2h foi o episódio que cola contei, pelo que voltamos a deitar-nos às 3h.

- dei de mamar outra vez às 6h e a partir daí a bebé decidiu enfiar os dedos na boca e estar constantemente a desencadear o reflexo do vómito. Troquei pela chupeta n vezes sem sucesso.

- A Carminho quis ir à rua às 7h. Ainda a levei ao canteiro mas não se deixou enganar.

23
Abr18

Dificuldades da maternidade - Cortar unhas a um bebé

Bárbara

Das coisas que me tinham assustado sobre cuidar de um recém-nascido era cortar as unhas. Até a minha mãe falou da dificuldade que foi cortar as minhas.

Então pensei que era melhor aprender com quem sabe e pedi a uma enfermeira na maternidade para o fazer. Ela disse que já não via o suficiente para fazer isso, só se fosse limar. Mais assustada fiquei e lá comprei outro kit com limas de papel.

Andei umas semanas a limar e demorava uma eternidade e continuavam a arranhar. Então um dia pensei: sou cirurgiã, sei mexer numa tesoura. Correu muito melhor. 

 

tesoura-cortador-de-unhas-bebe-e-criancas-D_NQ_NP_

 

Tem de se apanhar a bebé num momento em que está calminha, nomeadamente a dormir.

Como vou dizer em muitos posts, na maternidade e na vida o óptimo é inimigo do bom. Temos é de encontrar o que se adequa a nós.

20
Abr18

Dificuldades da maternidade - passear cães com um bebé

Bárbara

Se no dia em que adotamos a Bones não me lembrei que podia tornar a maternidade difícil, quando adotamos a Carminho devia estar bêbada. Na altura não sabíamos que ela era tão grande e possante, só que saltava muros e fugia, lol. Trouxemo-la na mesma porque tinha uma história triste, mas isso ficará para outro post.

Desde que a bebé nasceu só as passeei com a bebé uma vez e cheguei a casa com as rodas do carrinho cheias de cocó. Com a chuva decididamente que a tarefa era quase impossível.

Habitualmene o Luís passeia-as antes de ir trabalhar, quando chega a casa e à noite. Parece muito? Parece e é mas elas são duas cadelas de caça a viver num apartamento. Estando eu em casa, elas acham que têm de ir ao fim da manhã/início da tarde. Quando vem cá a empregada, que por sinal é um anjo, ela passeia-as. Nos outros dias é que é um sarilho. No primeiro mês de vida da bebé o Luís estava em casa, portanto estava resolvido. No segundo, quando ele foi trabalhar, a minha mãe vinha para cá para casa uma parte do dia porque eu ainda estava desorientada. Uma de nós passeava-as. Neste terceiro mês o que tenho feito é sair de carro com a bebé e deixá-la na loja da família com a minha mãe ou um dos meus tios, voltar para casa e passeá-las. Acaba por ser uma boa rotina porque me obriga a sair de casa e a bebé adora estar na loja.

No entanto, hoje tivemos de sair de emergência porque a Bones teve um enjoo  súbito. Começou a lamber o chão todo e não vomitava. Precisava mesmo de comer relva.

 

IMG_1047.jpg

 

Lá fomos à pressa à aventura. Pus a bebé na mochila meia atabalhoada. Não deu tempo para chapéu ou protector solar e era a hora de pico de calor no dia mais quente desde que ela nasceu. Pus a capota da mochila com proteção UV mas ela resmungou. Pus-me na sombra da varanda com a Carminho e deixei a Bones ir sozinha. As meias da bebé desapareceram. As cadelas sairam sem arneses e por conseguinte sem plaquinhas de identificação. Aí se eu caía ou a Carminho fugia... É que ela é um bisonte. 
Estranhamente, correu tudo bem. A Bones está bem disposta outra vez. 
15
Abr18

Bones - Criámos um monstro

Bárbara

 

Desde pequena que tenho cães e eles sempre dormiram nos quartos e até na cama. Foi assim que fui educada.

Quando adotamos a Bones há 5 anos e meio quis fazer o mesmo mas o meu marido não quis. Então tentamos que ela dormisse na sala. Entre a minha falta de convicção e a personalidade dela, falhamos e ela sempre dormiu connosco.

Ora quando adotamos a Carminho, que é o dobro do tamanho, não íamos fazer distinção, e passamos a dormir os quatro. Compramos uma cama maior.

 

IMG_8042.jpg

 

Quando fiquei grávida, a Bones começou a exigir mais e mais atenção ao ponto de acordar 5 vezes por noite. Quem estiver a ler está-se a perguntar qual é o problema de a cadela acordar. Ora ela chama quando acorda ou porque quer subir, descer, sair ou entrar dos lençóis, beber água ou ir fazer xixi. Não faz nada sozinha porque está a ficar velhota e as artroses e as cataratas dificultam um bocado. O irritante é que de dia faz tudo sozinha. A veterinária diz que é mimo e provavelmente tem razão. Nós criámos um monstro. Então comprei um baú de cortiça para fazer de degrau. De dia resultava, mas à noite não e até servia para ela descer mais vezes.

Eu tenho um distúrbio de sono chamado hipersónia idiopática, ou seja, tenho muito sono mas, estranhamente, durante a gravidez tive menos necessidade de dormir. Assim, não antevi que quando a bebé nascesse isto ia ser um problema. Obviamente que agora temos um problema gigantesco em mãos porque entre a bebé e as cadelas, raramente durmo mais de 1h seguida. A bebé até dá boas noites, mas a Bones não. Entre ciúmes e a temperatura mais elevada do quarto, nas noites piores levanta-se de meia em meia hora, pelas razões mais absurdas. Algumas vezes a bebé também acorda, ou porque tenho de ligar a luz, ou porque a Bones se põe a raspar para chamar.

Como devem imaginar estou arrependidíssima de algum dia a ter deixado dormir no quarto e estou a dar em doida. Só ainda não a esganei ou espanquei porque a adoro verdadeiramente.

Decidimos tirá-la do quarto. Comprei uma barreira de segurança para bebés e ontem enchemo-nos de coragem. Durante 2 horas a Bones ganiu. Quando um de nós perdia a coragem, o outro arranjava motivação. Ela acabou por se calar e adormecemos. O que não antevimos é que a Carminho ia querer vir para a nossa beira a meio da noite. Como é grande, às 3 da manhã saltou a grade, fez um barulho desgraçado e deitou-de. Para sair da cama começou a ganir, a bebé acordou, a Bones voltou a ganir. O Luís foi para a sala dormir com as cadelas. A bebé demorou 2 horas para voltar a adormecer, eram 5 da manhã. O Luís entretanto voltou quando elas adormeceram. 1h depois, às 6 da manhã a Bones começou a ganir e nós cedemos. A noite foi pior que o habitual.

Gerir as necessidades das 3 é muito difícil. Agora só voltamos a tentar no próximo fim-de-semana. Até lá vem o bom tempo e pode ser que a Bones sossegue e já não precise de sair.

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D